ISSN 0719-0107 versão online
ISSN 0718-5391 versão impressa

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

Escopo e política

Revista Clínica de Periodoncia, Implantología y Rehabilita-ción Oral (www.elsevier.es/piro) é um órgão de expressão científica, da Sociedade de Periodontia do Chile, Sociedade de Implantodontia Oral do Chile, Sociedade de Próteses e Reabilitação Oral do Chile, Sociedade Chilena de Odontopediatria e Sociedade de Ortodontia do Chile, e é editada com 3 números regulares por ano.

Revista Clínica de Periodoncia, Implantología y Rehabilita-ción Oral publica artigos do tipo científico ou prático sobre periodontia, ósseointegração, reabilitação e especialidades diretamente relacionadas a estas. A Revista está indexada em SciELO, Redalyc, Latindex e Sociedad Iberoamericana de Información Científica.

Todos os manuscritos são submetidos a uma revisão realizada por especialistas (peer review), que não participam do Comité de Redação da Revista, que realiza una avaliação simples cega dos artigos.

Os manuscritos devem ser confeccionados de acordo as recomendações do Comité Internacional de Diretores das Revistas Médicas, disponíveis em http://www.icmje.org/faq.html e devem ser ajustados de acordo as seguintes instruções para os autores.

Forma e prepação de manuscritos

Os artigos podem ser remetidos em espanhol, inglês e português. Quando o artigo é enviado em espanhol ou português, deve incluir título, resumo e palavras-chave em inglês; quando estiver em inglês, o autor deve anexar uma carta ou certificado indicando a responsabilidade pela revisão do artigo no respectivo idioma. Se o manuscrito estiver em inglês, NÃO deverá incluir resumo, título ou palavras-chave em espanhol.

Todos os manuscritos são submetidos a uma revisão feita por pares avaliadores, que não fazem parte do Comitê de Redação da Revista, que faz uma avaliação simples cega dos artigos.

Os manuscritos devem ser confeccionados de acordo as recomendações do Comité Internacional de Diretores das Revistas Médicas, disponíveis em http://www.icmje.org e devem ser ajustados de acordo as seguintes instruções para os autores.

1. RESPONSABILIDADES ÉTICAS: A Revista Clínica PIRO segue as diretrizes éticas de pesquisa e publicação descritas abaixo:

1.1 Autoria e agradecimentos: todos os autores de um manuscrito devem concordar com a sua submissão à revista.

A Revista Clínica PIRO, adere à definição de autor criada pelo Comitê Internacional de Editores Médicos (ICMJE). De acordo com o ICMJE, os critérios de autoria devem estar baseados em 1) contribuições substanciais para a concepção e desenho, aquisição de dados ou análise e interpretação dos dados, 2) estruturação do artigo ou revisão crítica de seu conteúdo intelectual importante e 3) aprovação da versão para publicar. Os autores devem atender a todas as condições.

Todos os autores e co-autores devem ser registrados na submissão do manuscrito (incluindo seu endereço eletrônico); aqueles que não se qualificarem como autores devem ser mencionados nos agradecimentos.

Nos agradecimentos, os colaboradores do artigo, que não são caracterizados como autores, devem ser especificados.

1.2 Aprovações éticas: ao descrever experimentos que foram realizados com seres humanos, deve ser indicado na seção "métodos" se os procedimentos realizados estão de acordo com os padrões éticos do comitê de experimentação humana responsável, Institucional ou regional, de acordo com a Associação Médica Mundial e Declaração de Helsinque (versão 2008) disponível em: http://www.wma.net/es/30publications/10policies/b3, além dos requisitos adicionais do local onde a pesquisa foi realizada. Os manuscritos devem anexar o consentimento informado de cada pessoa envolvida no estudo e as atas de aprovação do respectivo Comitê de Ética.

Ao usar animais experimentais, deve-se indicar se as diretrizes adotadas foram de uma instituição, do conselho internacional de pesquisa ou uma lei nacional que regula o cuidado e o uso de animais de laboratório.

O Editor e/ou revisores reservam o direito de rejeitar os manuscritos em caso de dúvida, em relação a utilização de procedimentos apropriados.

1.3 Revisões sistemáticas: As revisões sistemáticas devem ser escritas de acordo as diretrizes do PRISMA (http://www.equator-network.org), (http://www.prisma-statement.org) e a lista de verificação do PRISMA deve ser incluída no Supplemental File for Review, como material de apresentação.

1.4 Ensaios: os ensaios clínicos devem ser informados usando as diretrizes do CONSORT disponíveis em www.consort-statement.org. A lista de verificação do CONSORT deve ser incluída no material de apresentação em Supplemental File for Review. Além disso, o ensaio clínico deve ter um número de inscrição em um dos locais que registram protocolos de ensaios clínicos, associados à Plataforma Internacional de Registros da OMS (http://www.who.int/ictrp/en).

1.5 Estudos observacionais: estudos observacionais (coorte, caso-controle, transversal) devem ser redigidos seguindo a diretriz STROBE (http://www.equator-network.org), (https://www.strobe-statement.org/fileadmin/Strobe/uploads/translations/STROBE-Exp-SPANISH.pdf). A lista de verificação do STROBE deve ser incluída na apresentação como um documento.

1.6 Casos clínicos: a apresentação de casos clínicos deve seguir a diretriz da CARE (http://www.equator-network.org/reporting-guidelines/care) e a pauta deve ser incluída em Supplemental File for Review.

1.7 Sequências de DNA e determinações da estrutura cristalográfica: trabalhos sem o número Genbank ou Brookhaven, respectivamente, não serão aceitos em trabalhos que incluam informações sobre sequências de DNA e determinação da estrutura cristalográfica.

1.8 Conflito de interesse e fonte de financiamento: os autores devem declarar a fonte de qualquer ajuda financeira recebida.

Existe um conflito de interesses quando o autor (e/ou co-autor) possui relações econômicas ou pessoais que foram capazes de influenciar ou causar um viés indevido em suas ações. Nesse caso, deve ser indicado quando a relação (direta ou indireta) estiver relacionada ao trabalho que os autores descrevem em seu manuscrito. As fontes potenciais de conflitos de interesse podem ser: propriedade de patentes ou stock, ser membro do conselho de administração de uma empresa relacionada à pesquisa, ser membro de um conselho consultivo ou comitê de consultoria de negócios e do recebimento de taxas por qualquer empresa envolvida no estudo
A existência de um conflito de interesses não impede a publicação do artigo na Revista.

É de responsabilidade do autor correspondente que todos os autores do manuscrito preencham o formulário de conflito de interesses e incluam este no momento da submissão do manuscrito. A declaração de conflitos de interesse deve ser incluída na seção "agradecimentos".

1.9 Recurso da decisão: em circunstâncias excepcionais, os autores podem recorrer a decisão editorial, pela qual deverão comunicar por e-mail à equipe editorial (revistaclinicapiro@gmail.com), com uma explicação detalhada do motivo pelo qual apela à decisão do Editor.

É importante considerar que todas as revisões e reenvio de artigos devem incluir uma carta de resposta e as alterações feitas, com ajuda dos revisores, devem estar destacadas no manuscrito.

1.10 Autorizações: os autores são responsáveis por obter as autorizações para reproduzir parcialmente o material (texto, tabelas ou figuras) de outras publicações. Essas autorizações devem ser solicitadas ao autor e à Editora que publicou o material e à instituição que financiou a pesquisa, e devem ser anexadas à submissão do manuscrito. Além disso, os autores deverão incluir uma declaração de que o conteúdo do artigo é original, que não foi publicado anteriormente, nem enviado ou submetido para consideração em qualquer tipo de publicação, seja de forma total ou parcial. A não divulgação dessas informações constitui uma violação grave da ética científica.

2. SUBMISSÃO DE MANUSCRITO: Os manuscritos devem ser enviados eletronicamente através do site de submissão on-line http://www.revistapiro.cl. O uso de um site on-line para envio e revisão por pares permite a distribuição imediata de manuscritos e acelera o processo de revisão. Também permite que os autores sigam o estado de seus manuscritos. Instruções completas para o envio do documento estão disponíveis no site.

É importante considerar que todas as revisões e reenvio de artigos devem incluir uma carta de resposta e as alterações feitas devem ser destacadas no manuscrito, como ajuda aos revisores.

2.1 Arquivos de manuscritos: os manuscritos devem ser anexados como arquivo do Word (.doc), não protegido contra edição. O arquivo de texto deve conter todo o manuscrito, incluindo a página de rosto (título), resumo (espanhol e inglês), palavras-chave (espanhol e inglês), referência clínica, texto principal, referências bibliográficas, agradecimentos, declaração da fonte de financiamento e qualquer possível conflito de interesses, tabelas e legendas de figuras, sem as figuras incorporadas. No texto, qualquer figura deve ser referida como "figura 2", "Figura 2" e arquivos individuais devem ser anexados com o mesmo nome. Os arquivos de figuras devem ser anexados separadamente no texto principal. Embora arquivos GIF, JPEF, PICT ou bitmap sejam aceitáveis para apresentação, apenas arquivos TIF ou EPS de alta resolução são adequados para impressão.

Os manuscritos devem ser formatados conforme descrito nas diretrizes a seguir. Verifique se todos os elementos (figuras e tabelas) estão citados no texto principal.

2.2 Revisão anônima: Todos os manuscritos submetidos à revisão pela revista Clínica PIRO serão avaliados por dois ou mais revisores da área. Os documentos que não estiverem em conformidade com os objetivos gerais da revista serão devolvidos imediatamente sem revisão. A Revista Clínica PIRO utiliza apenas uma análise cega. Os nomes dos revisores não serão divulgados aos autores.

2.3 Sugestão de revisor: A Revista Clínica PIRO tenta manter o processo de revisão o mais curto possível, a fim de permitir a publicação rápida de novos dados científicos. Para facilitar esse processo, o autor pode sugerir o nome e o endereço de e-mail de um potencial revisor internacional. Além dessa opção, o editor selecionará um ou dois revisores adicionais.

2.4 Suspensão da apresentação durante o processo de envio: é possível suspender uma apresentação em qualquer momento antes de pressionar o botão "Enviar" e salvá-la para mais tarde. O manuscrito será encontrado em “Manuscritos Unsubmitted” e é possível clicar em "Continuar presentación” (em português: “Continuar apresentação") quando decidir continuar.

2.5 E-mail de confirmação de envio: após o envio, você receberá um e-mail para confirmar o recebimento do seu manuscrito. Caso não receba este e-mail dentro de 24 horas, verifique seu endereço eletrônico no sistema. Se o endereço de e-mail estiver correto, entre em contato com revistaclinicapiro@gmail.com.

2.6 Reenvio de manuscrito: se o manuscrito foi rejeitado, é possível enviar uma versão modificada do seu manuscrito. Deve ser apresentado como um novo manuscrito, seguindo as diretrizes descritas anteriormente.

Além disso, é necessário enviar comentários pela revisão anterior como “archivos complementarios para revisión” (em português: "arquivos suplementares para revisão".

3. TIPOS DE MANUSCRITOS ACEITOS: A revista PIRO publica artigos originais de pesquisa, revisões sistemáticas e relatos de casos clínicos; as revisões bibliográficas são solicitadas pelo Editor. Espera-se que qualquer manuscrito submetido para revisão represente um material não publicado.

Artigos originais de pesquisa/revisões sistemáticas: os artigos enviados a seção abordarão temas em Periodontia, Prótese, Implantodontia, Cirurgia Oral, Odontopediatria, Implantodontia, Oncologia e Cirurgia Reconstrutiva, Cirurgia Ortognática, Estética e Alterações Craniofacial, Traumatologia Craniomaxilofacial, Articulação Temporomandular, glândulas salivares, entre outros. Podem ser artigos de pesquisa, cirurgia experimental ou ensaios clínicos.

Casos clínicos: poderá consistir na descrição de um ou mais casos clínicos de interesse especial, bem como sobre novas técnicas cirúrgicas ou variantes das mesmas, análise de resultados obtidos com uma determinada técnica ou no tratamento de determinada patologia.

Cartas ao Editor: será publicado objeções ou comentários sobre trabalhos publicados anteriormente, observações ou experiências redigidas de forma concisa. As cartas que tratam de artigos publicados anteriormente na revista terão direito de resposta pelo autor. Este poderá responder em um manuscrito com extensão similar, no prazo de um mês. A relevância da publicação da resposta será avaliada pelo Comitê Editorial.

Revisão bibliográfica: é solicitada exclusivamente pelo editor da revista, sobre um tema específico e de interesse da revista. Caso queira enviar uma revisão bibliográfica, deverá enviar uma carta ao Editor da Revista, através do e-mail revistaclinicapiro@gmail.com, indicando a relevância da revisão. Depois que o requerimento seja aceito pelo Editor, a revisão deverá ser enviada pelo portal e estar em conformidade com as regras de publicação especificadas para esta seção.

4. ESTRUTURA E FORMATO DO MANUSCRITO: É importante ressaltar que, antes de enviar o manuscrito aos pares revisores, este será avaliado em termos de formato e estrutura; quando o manuscrito não cumprir as regras de publicação, este será devolvido ao autor, indicando o que deve ser melhorado. Se não for realizado as modificações indicadas pelo Assistente Editorial, o manuscrito será rejeitado. Para simplificar a revisão pelo autor do cumprimento das regras de publicação, um check list é anexado no final dessas regras de publicação.

4.1 Formato:

Idioma: o idioma da publicação é o espanhol; Artigos em inglês e português também são recebidos.

Abreviações, símbolos e nomenclatura: somente abreviações comuns do campo da Medicina e Odontologia devem ser usadas. O uso de abreviações no título e no resumo do trabalho deve ser evitado. A primeira vez que uma abreviação aparece, ela deve ser precedida pelo termo completo a que se refere, exceto no caso de unidades de medida comuns, que serão expressas em Unidades do Sistema Internacional. As unidades químicas, físicas, biológicas e clínicas sempre deverão ser estritamente definidas.

Todos os manuscritos devem ser escritos com letra Arial corpo 12, em espaço duplo, tamanho carta e todas as páginas devem estar numeradas. No caso de artigos originais e revisões sistemáticas, o tamanho máximo será de 10 páginas (não inclui resumo e bibliografia); casos clínicos, 6 páginas; cartas ao diretor, 2 páginas. Para outras seções, consulte o e-mail revistaclinicapiro@gmail.com.

4.2 Estrutura: todos os artigos enviados para a Revista Clínica PIRO devem incluir:

  • Página de rosto, deve incluir o título em espanhol/português e inglês do manuscrito; além dos nomes dos autores, sua afiliação e os dados de contato do autor correspondente. (1 arquivo no formato Word).
  • Conflito de interesse e fonte de financiamento (1 arquivo no formato Word).
  • Relevância clínica (1 arquivo no formato Word).
  • Resumo e palavras-chave: se o manuscrito for escrito em espanhol ou português, é necessário anexar o resumo e as palavras-chave em inglês; se o manuscrito estiver escrito em inglês, não é necessário incluir resumo ou palavras-chave em espanhol.
  • Introdução
  • Materiais e métodos
  • Resultados
  • Discussão
  • Referências
  • Tabelas (se aplicável, um arquivo para cada tabela)
  • Legendas das figuras (se aplicável)
  • Figuras (quando aplicável, devem ser enviadas como arquivos separados)
    * O resumo, palavras-chave, introdução, materiais e métodos, discussão e referências devem ser apresentados em um único arquivo no formato Word.

Página de rosto: deve ser concisa e conter no máximo 100 caracteres, incluindo espaços. A página de título deve incluir um título de execução com no máximo 40 caracteres; nome e sobrenome dos autores (ou os dois sobrenomes unidos pelo hífen); nomes completos das instituições de cada autor, sem incluir função acadêmica, profissão ou instituição em que concluiu estudos. Também deve conter nome, endereço, número de telefone e e-mail do autor correspondente. Esta página deve ser apresentada em um arquivo separado do restante do manuscrito.

(Exemplo da página de rosto: Juan Pérez (Juan Pérez-Soto).

Afiliação universitária: Área de Periodontia, Departamento de Odontologia Conservadora, Faculdade de Odontologia, Universidade do Chile, Santiago, Chile.

Filiação: Hospital/Serviço de Saúde/Clínica: Reabilitação Oral, Serviço Odontológico, Hospital Salvador, Santiago, Chile.

Filiação particular: consultório particular.

Autor correspondente: Juan Pérez-Soto: Departamento de Odontologia Conservadora, Faculdade de Odontologia, Universidade do Chile: Sergio Livingstone # 943, Independencia, Santiago, Chile. 22222222. Juan.perez@odontologia.uchile.cl).

Conflito de interesse e fonte de financiamento: os autores devem divulgar todas as fontes de apoio financeiro institucional, privado e corporativo do estudo. Os fornecedores de materiais (gratuitos ou com desconto) devem ser nomeados como fonte de financiamento e sua localização (cidade, país e estado) incluída. Os autores também devem revelar qualquer potencial conflito de interesses, como patentes, propriedades, participação, consultoria, taxas, fornecimento de materiais pelo fabricante. Os conflitos de interesse e as fontes de financiamento da pesquisa serão publicados em uma seção separada intitulada “Declaración de conflicto de interés y fuente de financiamiento” (em português: "Declaração de conflito de interesses e fonte de financiamento".

Resumo: não deve conter abreviações ou referências. O resumo deve ser organizado de acordo com o conteúdo do artigo.

Para artigos originais de pesquisa, o resumo deve ser organizado com objetivo, materiais e métodos, resultados e conclusões.

Nos ensaios clínicos, recomenda-se incluir no final do resumo o número do registro do ensaio clínico de alguma base de dados pública, como clinicatrials.gov.

O resumo deve ser apresentado:

Se o manuscrito estiver em espanhol ou português, deverá incluir um resumo em inglês; se o artigo estiver escrito em inglês, NÃO deverá incluir um resumo em espanhol.

No final do resumo em espanhol ou português, um máximo de 6 palavras-chave devem ser incluídas, de acordo com as incluídas no Medical Subject Headings (MeSH) do Index Medicus / Medline disponível em http://www.nlm.nih.gov/mesh/MBrowser.html. No caso dos manuscritos escritos em inglês, as palavras-chave devem estar apenas em inglês.

Lembre-se de que, no caso de manuscritos escritos em espanhol ou português, eles devem incluir um resumo em inglês; nesse resumo em inglês, 6 palavras-chave em inglês também devem ser incluídas.

Relevância clínica: não deve exceder 100 palavras e não deve ser uma repetição do resumo. Deve fornecer uma explicação clara e concisa dos fundamentos do estudo, o que era conhecido antes e como os resultados avançam no conhecimento desse campo. Se necessário, também pode incluir sugestões para a prática clínica.

Deve ser estruturada com os seguintes títulos: justificativa científica para o estudo, principais resultados e consequências práticas.

Agradecimentos: serão expressados apenas para aquelas pessoas ou instituições que contribuíram notavelmente para tornar o trabalho possível e que sua inclusão como autor não pode ser justificada; em agradecimento pelo apoio técnico. O apoio técnico deve ser reconhecido em um parágrafo diferente daquele dedicado ao reconhecimento de outros agradecimentos.
Todas as pessoas especificamente mencionadas em Agradecimentos devem conhecer e aprovar sua inclusão na referida seção.

4.3 Artigos de pesquisa originais: os artigos referidos nesta seção abordarão temas em Periodontia, Prótese, Implantodontia, Cirurgia Oral, Odontopediatria, Implantodontia, Oncologia e Cirurgia Reconstrutiva, Cirurgia Ortognática, Estética e Alterações Craniofacial, Traumatologia Craniomaxilofacial, Articulação Temporomandular, glândulas salivares, entre outros. O número máximo de palavras é 3500 e são permitidos no máximo 7 elementos (figuras e tabelas).

O texto principal dos artigos originais deve ser organizado com: Introdução; materiais e métodos; resultados e discussão; referências bibliográficas (máximo 25, ver seção 5.7).

Resumo: deve conter no máximo 200 palavras e 6 palavras-chave.

Introdução: deve-se claramente mencionar os objetivos do trabalho e resumir o fundamento deste, sem incluir ampla revisão do assunto, eliminando memórias históricas. Apenas as referências estritamente necessárias serão citadas.

Material e método: deve-se especificar nesta seção o local, tempo e população do estudo. Deve-se incluir as informações necessárias sobre o desenho, descrever a seleção dos sujeitos estudados, detalhando os métodos, dispositivos e procedimentos com detalhes suficientes para que outros pesquisadores possam reproduzir o estudo. O tipo de análise estatística utilizada deve ser indicada, especificando o intervalo de confiança. Os estudos contarão com experimentos ou grupos de controle correspondentes; caso contrário, as medidas usadas para evitar vieses deverão ser explicadas e seus possíveis efeitos nas conclusões do estudo serão discutidos. Se for utilizada uma metodologia original, os motivos que levaram ao seu uso deverão ser explicados, assim como as suas possíveis limitações deverão estar descritas. Citação especial deve ser feita em relação ao acompanhamento clínico de pacientes ou animais pesquisados, que deve ser longo o suficiente para poder avaliar o procedimento testado. Os nomes e iniciais dos pacientes não devem ser utilizados. O nome genérico do (s) medicamento (s) utilizados deverão ser informados (evitando seus nomes comerciais), bem como a dose administrada e a via de administração. Os padrões éticos seguidos pelos pesquisadores nos estudos em humanos e animais serão brevemente descritos. Estudos em seres humanos devem ter a aprovação expressa do comitê local de ética e de ensaios clínicos e, portanto, devem constar no manuscrito.

(a) Os ensaios clínicos devem ser informados usando as diretrizes do CONSORT.

(b) A análise estatística deve fornecer detalhes suficientes sobre as análises estatísticas realizadas.

(c) Experimentação em humanos. A experimentação em humanos somente será publicada se a pesquisa tiver sido realizada de acordo com princípios éticos, incluindo a Associação Médica Mundial, Declaração de Helsinque (versão 2008) e requisitos adicionais do local onde foi realizada a pesquisa. Além disso, deve ser acompanhada por uma declaração de que os experimentos foram realizados com a compreensão e o consentimento de cada sujeito. Também deve incluir uma declaração sobre o fato de o estudo ter sido revisado e aprovado por um Comitê de Ética.

Ao usar animais experimentais, deve-se indicar claramente que foram tomadas medidas adequadas para minimizar a dor ou o desconforto. Os experimentos devem ser realizados de acordo com as diretrizes estabelecidas pelo Instituto Nacional de Saúde (NIH) dos Estados Unidos, em relação ao cuidado e uso de animais em procedimentos experimentais ou com a Diretiva do Conselho das Comunidades Europeias de 24 de novembro, 1986 (86/609/EEC) e de acordo com as leis e regulamentos locais.

Todos os estudos com seres humanos ou animais devem incluir uma declaração explícita nesta seção, identificando a aprovação do Comitê de Ética para cada estudo. O Editor ou revisores se reservam o direito de rejeitar manuscritos em caso de dúvida sobre o uso de procedimentos apropriados.

Resultados: os resultados devem ser concisos e claros e incluirão as tabelas e figuras mínimas necessárias. Deverão ser apresentados de uma maneira que não haja duplicação e repetição de dados no texto e nas figuras e tabelas.

Discussão: você pode seguir o seguinte script: 1) conclusão baseada exclusivamente no que os resultados indicam. Qualquer tipo de conclusão que não esteja relacionada claramente com os resultados obtidos deverá ser evitada. 2) importância, relevância da pesquisa realizada. 3) pontos fortes. 4) limitações dos achados e 5) perspectiva futura à luz dos resultados.

4.4 Casos clínicos: poderá consistir na descrição de um ou mais casos clínicos de interesse especial, bem como sobre novas técnicas cirúrgicas ou variantes das mesmas, análise de resultados obtidos com uma determinada técnica ou no tratamento de determinada patologia. O tamanho não excederá 6 páginas de tamanho carta. O resumo e sua tradução não terão mais que 150 palavras. O texto deve conter no máximo 3000 palavras. O número máximo de autores será 6. Quatro palavras-chave em espanhol e inglês serão anexadas. O número de referências bibliográficas não deve exceder 15 (consulte a seção 5.7). Serão permitidos no máximo 7 itens (figuras e/ou tabelas).

O texto principal dos relatórios clínicos deve ser organizado com:

  • Introdução
  • Relato de caso
  • discussão e conclusão
  • Referências (consulte a seção 5.7-Vancouver)

4.7 Bibliografia (Vancouver): serão incluídas apenas as citações consideradas importantes e lidas pelos autores, e em número que não exceda o máximo correspondente a cada seção. A bibliografia será apresentada de acordo com a ordem de aparecimento no texto com a numeração correlativa correspondente. O artigo sempre incluirá a numeração da citação em superíndice e entre parênteses, de acordo aos "Requisitos de uniformidade para manuscritos submetidos à publicação em periódicos biomédicos", preparados pelo Comitê Internacional de Editores de Revistas Médicas, disponível em: http://www.icmje.org/. Os nomes das revistas devem ser abreviados de acordo com o estilo usado no Index Medicus/Medline (consultsr “List of Journals Indexed”, que é incluída todos os anos na edição de janeiro do Index Medicus / Medline (http://www.nlm.nih.gov/mesh/MBrowser.html). A inclusão de livros didáticos e atas de reuniões será evitada ao máximo, frases como "observações não publicadas" ou "comunicação pessoal” não podem ser usadas como referências bibliográficas. Notas de rodapé não são aceitas.

Aqui estão alguns exemplos de formatos de citação bibliográfica:

Revistas

Artigo Original. Todos os autores devem ser incluídos quando forem 6 ou menos; se são mais, cite os 6 primeiros, seguidos por "et al":
Tarnow DP, Elian N, Fletcher P, Froum S, Magner A, Cho SC, et al. Vertical distance from the crest of bone to the height of the interproximal papilla between adjacent implants. J Periodontol. 2003; 74:1785-8.
Tarnow DP, Cho SC, Wallace SS. The effect of inter-implant distance on the heigth of inter-implant bone cresta. J Periodontol. 2000; 71:546-9.

2. Autor coorporativo:
Symptomatic multifocal osteonecrosis. A multicenter study. Collaborative Osteonecrosis Group. Clin Orthop Relat Res. 1999; (369):312-26.

3. Suplemento de volumem de revista:
Takagi M. Neutral proteinases and their inhibitors in the loosening of total hip prostheses. Acta Orthop Scand. 1996; 67 Suppl 219: 29-33.

4. Suplemento de volumem de número:
Glauser TA. Integrating clinical trial data into clinical practice. Neurology. 2002;58 12 Suppl 7:S6-12.

5. Número sem volumem:
Jané E. Sistemas de salud y desarrollo. Quadern CAPS. 1999;(28):7–16.

Livros e outras monografias

6.Autor(es) pessoal:
Pauwels F. Atlas zur Biomechanik der gesunden und kranken Hüfte. Wurzburg: Springer Verlag; 1973.

7.Diretor(es) /compilador(es) de edição como autor(es):
Pérez de los Cobos J, Valderrama JC, Cervera G, Rubio G, editores. Tratado SET de trastornos adictivos. Madrid: Ed. Panamericana; 2006.

8.Capítulo de libro:
Llanos-Cubas LF, Martín-Santos C. Anatomía funcional y biomecánica del raquis lumbar. En: Cáceres E, Sanmartí R, editor. Lumbalgia y lumbociatalgia. Tomo I. Barcelona: Masson SA; 1998. p. 1–21

9. Apresentações publicadas:
Sanz-Aguado MA. La epidemiología y la estadística. En: Sánchez-Cantalejo E, editor. Libro de Ponencias del V Encuentro Marcelino Pascua; 16 junio 1995; Granada, España. Granada: Escuela Andaluza de Salud Pública; 1996. p. 35–44.

10.Tese de doutorado:
García-Rueda FJ. Alteraciones del osteoclasto en la enfermedad de Paget [tesis doctoral], Salamanca, Universidad de Salamanca, 1987.

11.Relatório científico ou técnico:
Dirección General para las Drogodependencias y Adicciones. Catálogo de los servicios asistenciales de los centros de tratamiento ambulatorio de Andalucía. Sevilla: Junta de Andalucía; 2003.

Outros trabalhos publicados

12.Apresentação em Congresso:
Álvarez-Villas P, Cebamanos J, Escuder MC, Ribau MA, Ballester J. Osteonecrosis meseta tibial. Diagnóstico, diagnóstico diferencial y tratamiento. Actas del 33.o Congreso Nacional SECOT; octubre 1996. Alicante. SECOT; p. 202.

13.Artigo de jornal:
Sampedro J, Salvador I. Cientos de comercios de Castilla-La Mancha venden ilegalmente fármacos para el ganado. El País. 19 octubre 1999; p. 37 (col. 1-4).

14.Material jurídico:
Ley de Prevención de Riesgos Laborales. L. N.º 31/1995 (8 noviembre 1995).

15.Arquivo eletrônico:
EPISAME Versión Macintosh [CD-ROM]. Madrid: Escuela Nacional de Sanidad, Universidad Nacional de Educación a Distancia; 1998.

16.Página da Internet:
Pesquisa de revistas médicas na Internet. Granada: Departamento de Histología, Universidad de Granada [atualizado 30 octubre 1998; citado 3 novembro 1998]. Disponível em: http://histolii.ugr.es/journals.html

17.Documento da Internet:
Plan Nacional sobre Drogas. Encuesta domiciliaria 2005-2006. [consultado 06/06/2007]. Disponible en: http://www.pnsd.msc.es/Categoria2/observa/pdf/Domiciliaria2005-2006.pdf

18.Artigo de revista em formato eletrônico:
Berger A, Smith R. New technologies in medicine and medical journals. BMJ [edición electrónica]. 1999 [citado 14 enero 2000]; 319: [aprox. 1 pág.]. Disponible en: http://www.bmj.com/cgi/content/full/319/7220/0.

19.Artigo de monografia em formato eletrônico:
Badía X, Lizán L. Estudios de calidad de vida. En: Martín Zurro A, Cano Pérez JF, editores. Atención primaria. 5th ed (monografía en Internet): España: Elsevier; 2006 (citado 29 mayo 2006). Disponible en: http://www.elsevier.es/librosvivos/martinzurro/indices.asp 17.

20.Material audiovisual:
VIH+/SIDA: elementos de prevención [videocasete]. Cornellà de Llobregat: Aula de Formación; 1998.

21.Material não publicado
No prelo (neste caso, os autores devem obter confirmação da futura publicação do trabalho citado): Sardi NA, Rapp E, Vakka LAO. Fish consumption and the risk of Alzheimer’s disease. Eur J Nutr Neurol Sci. En prensa 2004.

4.8. Tabelas, figuras e legendas da figura:

a) Tabelas: as unidades de medida devem ser incluídas no título da coluna. Eles serão indicados no texto de maneira correlativa com algarismos arábicos (por exemplo, tabela 1). Eles devem ter espaçamento duplo, sem resoluções verticais, em páginas separadas e incluirão: (a) numeração da tabela com algarismos arábicos; (b) título correspondente; (c) as abreviações usadas deverão estar descritas em ordem alfabética na parte inferior de cada tabela. Será assegurado que sejam claros e sem retificações; as siglas e abreviaturas sempre serão acompanhados de uma nota explicativa no rodapé da tabela. Se uma tabela ocupar mais de uma folha, os títulos serão repetidos na folha seguinte. A revista admitirá tabelas que ocupem no máximo uma página impressa. As tabelas devem complementar e não duplicar o texto.

b) Figuras: podem ser fotografias ou gráficos e devem ser planejadas para a largura de 1 coluna (8,0 cm), largura da coluna 1,5 (13,0 cm) ou 2 larguras da coluna (17,0 cm) e devem ser adequadas para reprodução em fotocópia da versão impressa do manuscrito. Deverão ser enviadas de forma independente do texto. Estas serão numeradas consecutivamente em algarismos arábicos (por exemplo, fig. 1). Caso uma figura seja composta por mais de uma imagem (máximo de 6 imagens), elas serão identificadas no texto com o número e uma letra minúscula (por exemplo, fig. 1a, fig. 1b). As letras nas figuras devem estar em minúscula, com a primeira letra maiúscula. As unidades devem ter um espaço único entre o número e a unidade, e devem seguir a nomenclatura SI ou nomenclatura comum de uma área específica. Milhares devem ser separados por um espaço (1 000). Unidades ou abreviações incomuns devem ser escritas na íntegra ou definidas na legenda.

As figuras devem estar no formato bmp, jpg ou tiff, no mínimo 300 pontos por polegada (dpi) e tamanho mínimo de 8 cm. Os gráficos do Word e MS PowerPoint não são recomendados para imagens impressas.

No caso de imagens digitalizadas, a resolução da digitalização para garantir uma boa reprodução deve ser: lineart:> 600 dpi; tons (incluindo fotografias em gel): > 300 dpiM figuras contendo imagens de meio-tom e linha:> 600 dpi.

Autorizações: se toda ou parte das ilustrações publicadas foram usadas anteriormente, será necessário obter autorização Copyright do titular e do editor que publicou esse material. É responsabilidade do autor obtê-las por escrito e fornecer cópias aos editores.

Se as fotografias ou dados do paciente forem reproduzidos, estas não devem possibilitar identificação do indivíduo. Em todos os casos, os autores devem ter obtido o consentimento/assentimento informado do paciente que autoriza sua publicação, reprodução e divulgação impressa e na Internet pela Revista Clínica PIRO. A identificação dos pacientes será evitada. Se isso não for possível, deve-se possuir o consentimento/consentimento informado por escrito.

c) Legendas das figuras: deve estar em uma seção separada do manuscrito e deve começar com um título curto para toda a figura e continuar com uma breve descrição de cada imagem e dos símbolos utilizados; Estas não devem conter nenhuma indicação dos métodos. O tipo de fonte deve ser Helvética ou Sans Serif, tamanho 10. Nas reproduções histológicas, a coloração utilizada e o aumento serão especificados.

4.9 Material complementar: o conjunto de dados, figuras ou tabelas que não serão publicadas na edição impressa da revista, mas que serão visíveis na edição online, é considerado material complementar, e deve ser anexado como “Información de apoyo para la revisión y publicación en línea solo” (em português: “Informações de suporte para a revisão e publicação online”).

5. APÓS A ACEITAÇÃO: Após a aceitação de um trabalho para publicação, o manuscrito será enviado para a produção da revista.

5.1 Prova de correções: o autor receberá um alerta por e-mail que contém um link para um site. A prova pode ser anexada como arquivo PDF deste site (será necessário o Acrobat Reader, pode ser feito o download gratuitamente no site www.adobe.com/products/acrobat/readstep2.html). As provas devem ser devolvidas ao editor em um prazo não superior a 3 dias após o recebimento. As correções permitidas são apenas tipográficas; no caso de imagens, tabelas e/ou gráficos, só pode ser modificado se nas provas não forem nítidas.

5.2 Publicar antes da impressão: os artigos em texto completo são publicados de forma online, previamente a publicação impressa, uma vez obtido o DOI (Digital Object Identifier), atribuído pela ScIELO Chile (mais informações podem ser encontradas no site http://www.doi.org/faq.html).

Os julgamentos e opiniões expressos nos artigos e comunicações publicados na Revista Clínica de Periodoncia, Implantología y Rehabilitación Oral são de responsabilidade exclusiva ou são pensamentos do autor ou autores e não representam necessariamente a opinião do Comitê de Direção. O Comitê de Direção e a editora declinam qualquer responsabilidade por esse material. O Comitê de Direção e a editora não garantem ou apoiam qualquer produto anunciado na Revista, nem asseguram as afirmações feitas pelo fabricante sobre o referido produto ou serviço. A redação da revista terá a faculdade de publicar os artigos aceitos na data e na ordem que julgar apropriada, dependendo do tema e das necessidades de publicação, podendo publicar artigos posteriormente aceitos antes de outros e vice-versa.

6. TRANSFERÊNCIA DOS DIREITOS DE AUTOR: O autor deve ler a declaração de autoria e a transferência de direitos autorais e deve declarar a existência ou não de um conflito de interesses na caixa de texto criada.

A continuação segue o texto relacionado com as garantias e a atribuição do copyright:

6.1. Garantias do autor e responsabilidade. O autor garante que os textos, incluindo qualquer gráfico, desenhos ou ilustrações (posteriormente, genericamente nominados “Trabalhos’’) que encaminha para a Revista Clínica de Periodoncia, Implantología y Rehabilitación Oral para publicação são originais, inéditos e de sua autoria, e que os mesmos não foram publicados anteriormente nem encaminhados simultaneamente a nenhum outro editorial para a sua publicação. Caso o trabalho tenha sido enviado a outra Instituição ou não seja um artigo original, o Comitê Editorial se reserva o direito de publicar o manuscrito enviado, mesmo que tenha sido aprovado para publicação.

Da mesma forma, o autor garante, sobre sua responsabilidade, que detém todos os direitos de exploração sobre os Trabalhos, que em nenhum caso estes violam direitos de terceiros e que, no caso de que se suponha a exploração de direito de terceiros, o autor obteve a correspondente autorização para explorar y autorizar a exploração por parte de ScholarOne e da Revista Clínica PIRO. O autor também garante que os Trabalhos que encaminha não violam a normativa de proteção de dados de caráter pessoal. Especialmente garante ter obtido a autorização e consentimento antecipado escrito dos pacientes e seus familiares para a publicação, quando os pacientes mencionados sejam identificados nos Trabalhos ou quando a informação publicada faça que eles sejam identificados.

6.2. Atribuição dos direitos de exploração. O autor concede exclusivamente às Sociedades o direito de transferir para terceiros, todos os direitos de exploração decorrentes dos trabalhos que sejam selecionados para publicação nesta ou em outras publicações do ScholarOne e, particularmente, os de reprodução, distribuição, comunicação pública (incluindo fornecimento interativo) e transformação (incluindo adaptação, modificação e, quando apropriado, tradução), para todas as formas de exploração (a título de exemplo e não limitação: impresso, eletrônico, online, suporte computacional ou audiovisual, assim como em qualquer outro formato, inclusive para fins promocionais ou publicitários e/ou para a realização de produtos derivados), para um âmbito territorial mundial e para toda a duração legal dos direitos previstos no atual Texto Consolidado pela Lei de Propriedade Intelectual. Consequentemente, o autor não pode publicar ou divulgar os Trabalhos selecionados para publicação na Revista Clínica de Periodoncia, Implantología y Rehabilitación Oral, de forma parcial ou completo, nem autorizar sua publicação a terceiros, sem a expressa autorização prévia, concedida por escrito pela Revista Clínica de Periodoncia, Implantología y Rehabilitación Oral. No caso de comprovação que o manuscrito tenha sido publicado ou está aprovado para publicação em outra revista, o Comitê Editorial da Revista reserva-se o direito de aplicar sanções ao autor, como a retirada de trabalhos onde o autor aparece como tal ou co-autor, ou a proibição do autor de publicar na Revista Clínica PIRO por um determinado período de tempo.

Durante o envio do manuscrito os autores poderão consultar o texto completo das condições de atribuição de direitos através da página http://www.revistapiro.cl.

Envio manuscritos

Os manuscritos devem ser enviados eletronicamente através da página web da revista, no endereço eletrônico http://www.revistapiro.cl, que conta com a informação necessária para realizar o envio. A utilização deste recurso permite ter um seguimento do estado do manuscrito através da página WEB.

O texto do manuscrito, a primeira página ou página do título, o resumo/abstract, as palavras chave/keywords, as referências, as tabelas, as legendas e os pés de figuras estarão incluídos em um único arquivo, em outro arquivo separado deve ser incluído a carta de apresentação e cada uma das figuras em arquivos separados. Estes documentos deverão ser gravados na sessão Attach Files.

Consulte as instruções gerais do uso do EES na ajuda para autores: http://mchelp.manuscriptcentral.com/gethelpnow/training/author/.

[Sobre esta revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Sociedad de Periodoncia de Chile,
Sociedad de Implantología Oral de Chile
Sociedad de Prótesis y Rehabilitación Oral de Chile
Sociedad Chilena de Odontopediatría y Sociedad de Ortodoncia de Chile

Av. Santa María #1990, Providencia
Santiago - Chile


revistaclinicapiro@gmail.com