SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24PREVALENCIA DE EVENTOS ADVERSOS EN CENTROS DE HEMODIALISISVARIABLES ASOCIADAS AL FUNCIONAMIENTO SOCIAL EN USUARIOS DE HOGARES Y RESIDENCIAS PROTEGIDAS índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • En proceso de indezaciónCitado por Google
  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO
  • En proceso de indezaciónSimilares en Google

Compartir


Ciencia y enfermería

versión On-line ISSN 0717-9553

Resumen

SMANIOTTO GEHLEN, Rubia Geovana; COCCO DA COSTA, Marta; ARBOIT, Jaqueline  y  BASTOS DA SILVA, Ethel. SITUAÇÕES DE VULNERABILIDADE A VIOLÊNCIA VIVENCIADAS POR MULHERES PROFISSIONAIS DO SEXO: ESTUDO DE CASO. Cienc. enferm. [online]. 2018, vol.24, 8.  Epub 16-Nov-2018. ISSN 0717-9553.  http://dx.doi.org/10.4067/s0717-95532018000100208.

Objetivo: Descrever as situações individuais de vulnerabilidade à violência, vivenciadas por mulheres profissionais do sexo. Método: Estudo de abordagem qualitativa cujo método empregado foi o estudo de caso. O cenário da pesquisa foi constituído por duas casas noturnas localizadas em dois municípios do Rio Grande do Sul. A unidade de análise foi composta por oito mulheres profissionais do sexo atuantes nas casas noturnas. Para a coleta das evidências, utilizaram-se entrevistas semiestruturadas, gravações dos áudios em formato MP3, observação do ambiente das casas noturnas e anotações no diário de campo. Para a análise foi utilizada a proposta de adequação ao padrão, tendo em vista as proposições iniciais do estudo. Resultados: Da análise emergiram duas categorias empíricas: caracterização das participantes e das casas noturnas e situações de vulnerabilidade individual à violência vivenciadas no contexto de trabalho das mulheres profissionais do sexo. O estudo evidenciou que as profissionais do sexo vivenciam a violência pautada nas relações de gênero, permeada por uma relação desigual e hierárquica, exercida por meio do abuso e da força pelos clientes. A carga de violência acontece nas formas física, verbal, sexual e psicológica, sendo o estupro considerado a pior das violências. Conclusão: A saúde das profissionais do sexo não pode ser reduzida a aspectos biológicos, especialmente em relação às doenças sexualmente transmissíveis, sendo necessário considerar o contexto em que as mesmas estão inseridas. Assim, aponta a premência da formulação de políticas públicas no campo da saúde, direcionadas especificamente a esse grupo de mulheres.

Palabras clave : Profissionais do sexo; violência; vulnerabilidade; Enfermagem.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Portugués     · Portugués ( pdf )