SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número2El subsidio para la tecnología de reproducción asistida en Corea: crítica desde una perspectiva de responsabilidad reproductiva índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • En proceso de indezaciónCitado por Google
  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO
  • En proceso de indezaciónSimilares en Google

Compartir


Acta bioethica

versión On-line ISSN 1726-569X

Resumen

HUSEYIN GUVERCIN, Cemal; SAMUR, Menevse  y  PINAR GURKAN, Kubra. O outro lado da moeda: A visão e o comportamento dos enfermeiros na contenção física. Acta bioeth. [online]. 2018, vol.24, n.2, pp.253-264. ISSN 1726-569X.  http://dx.doi.org/10.4067/S1726-569X2018000200253.

Fundo: A contenção física é uma prática amplamente utilizada que inclui problemas éticos. A análise dos pontos de vista e comportamentos de enfermeiros que aplicam a contenção física são importantes para determinar os problemas na prática e para encontrar soluções. Objetivo: Estudar as visões e comportamentos de enfermeiro que fazem uso da contenção física. Projeto de pesquisa: O estudo foi concebido como um estudo descritivo. Os dados foram coletados utilizando um formulário de questionário e analisados pelos testes do qui-quadrado. O estudo foi realizado em um hospital universitário. A amostra de conveniência consistiu de 93 enfermeiros voluntários. Conclusões: A decisão de iniciar/encerrar a contenção física é principalmente (63,4%) feita pelo médico e enfermeiro juntos, e frequência de uso dos cintos de pulso (96,8%). Enquanto um terço dos enfermeiros (33,4%) aplicam a retenção por mais de 7 dias, 21,4% nunca soltam a contenção física. 28% dos enfermeiros encaram resistência devido a retenção. 78,5% dos enfermeiros obtém consentimento prévio para retenção, enquanto 51,6% acreditam que o consentimento não é necessário. Apenas 9,7% dos enfermeiros registram a prática na ficha de observação do paciente. Além disso, existe uma relação entre a unidade, os pacientes que eles cuidam diariamente, anos na profissão e visão dos enfermeiros a cerca da contenção (p ≤ 0,05). Conclusão: É necessário melhorar a consciência e sensibilidade ética dos enfermeiros sobre contenção física. O desenvolvimento profissional do enfermeiro considerando a contenção física deve ser mantido continuamente a partir do início de sua graduação. Uma Comissão institucional deve ser estabelecida para apoiar a tomada de decisão e acompanhar os processos de retenção.

Palabras clave : comportamento; consentimento informado; enfermeiro; enfermagem; contenção física; ética profissional.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Inglés     · Inglés ( pdf )