SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número2SIEMBRA CON LABRANZA TRADICIONAL Y CERO LABRANZA, MEDIANTE LA ADAPTACIÓN DE UNA SEMBRADORA DE CEREALES Y DOS DISTANCIAS ENTRE HILERAS EN CULTIVARES DE FREJOL PARA VERDE Y SECO índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Idesia (Arica)

versión On-line ISSN 0718-3429

Idesia v.24 n.2 Arica ago. 2006

http://dx.doi.org/10.4067/S0718-34292006000200010 

IDESIA (Chile) Vol. 24, Nº 2; 85-88, 2006

NOTA CIENTIFICA

 

É POSSÍVEL À ASSOCIAÇÃO PODISUS NIGRISPINUS E ESPÉCIES DE TRICHOGRAMMA EM UM PROGRAMA DE CONTROLE BIOLÓGICO EM FLORESTAS?

IS THE ASOCIATION OF PODISUS NIGRISPINUS AND SPECIES OF THE TRICHOGRAMA POSIBLE IN PROGRAMS OF BIOLOGICAL CONTROL IN FORESTS?

 

Anderson Mathias Holtz1,*; Dirceu Pratissoli1; Nathália Suemi Saito1; Débora Ferreira Melo1; Ricardo Antônio Polanczyk1; Ulysses Rodrigues Vianna2


1 Universidade Federal do Espírito Santo, Dep. de Fitotecnia, Centro de Ciências Agrárias, Caixa Postal 16, CEP 29.500-000, Alegre, Estado do Espírito Santo, Brasil. E-mail: aholtz@insecta.ufv.br, dirceu@npd.ufes.br, nssaito@gmail.com, deboraferreiram@yahoo.com.br, ricardo@cca.ufes.br
* Autor para Correspondência
2 Departamento de Biología Animal, Universidade Federal de Viçosa, 36571-000, Viçosa, Estado de Minas Gerais Brasil/.e-mail: [ulyssesvianna@insecta.ufv.br


RESUMO

Têm-se buscado alternativas para o controle de pragas no setor florestal. Uma possibilidade é a utilização do controle biológico com predadores e parasitóides. O objetivo deste trabalho foi avaliar o parasitismo de diferentes espécies de Trichogramma em ovos de P. nigrispinus. Foram colados em retângulos de cartolina azul celeste 15 ovos, de P. nigrispinus, com um dia de idade. Foram utilizados ovos de uma mesma postura em cada tratamento. As cartelas contendo os ovos do predador foram expostas ao parasitismo de fêmeas de cinco espécies de Trichogramma por 24 horas. Como testemunha, foram utilizados ovos de P. nigrispinus que não foi submetido a presença do parasitóide. Não houve emergência de adultos do parasitóide oriundos desses ovos e a viabilidade não foi afetada por nenhuma das cinco espécies utilizadas. O predador P. nigrispinus e o parasitóide Trichogramma podem ser utilizados em programas de controle biológico.

Palavras-chave: Lepidópteros-desfolhadores, eucalipto, Trichogramma, parasitóide, controle biológico.


ABSTRACT

Alternatives for the control of pests in forest sectors have been searched. A possibility is the use of the biological control with predators and parasitoids. The objective of this work was to evaluate the parasitism of different Trichogramma species in P. nigrispinus egges. For each treatment fifteen P. nigrispinus egges, of the same posture, with one day of age, were agglutinated in rectangles of celestial blue cardboard. They were exposed to the parasitism of 5 female Trichogramma species for 24 hours. Besides those that underwent the tests, P. nigrispinus egges that were not submitted to the parasitoid presence were used. There were parasitoid adults’ that originated from of those eggs born and the viability of all of the five species used was not affected. The predator P. nigrispinus and the parasitoid Trichogramma can be used in programs of biological control.

Key words: Defoliator caterpillar, Eucalyptus, Trichogramma, parasitoid, biological control.


Lepidópteros desfolhadores são insetos que podem causar danos a eucaliptocultura. Os surtos dessas pragas em plantios de eucalipto têm sidocontrolados principalmente, utilizando-se inseticidas, que embora eficientes, podem causar a morte de inimigos naturais e ser responsáveis por impactos ambientais indesejáveis (Oliveira, 2001). Dessa forma, têm-se buscado alternativas para o controle dessas pragas no setor florestal (Zanuncio et al., 1995).

Percevejos predadores da sub-família Asopinae são considerados de grande utilidade no controle biológico de pragas florestais (Molina-Rugama et al., 1998; Oliveira et al., 1999; Vivian et al., 2002). A utilização de predadores do gênero Podisus, tendo como principal espécie Podisus nigrispinus (Dallas, 1851) (Heteroptera: Pentatomidae) (Zanuncio et al., 1992), tem aumentado com o surgimento e o estabelecimento de insetos-praga decorrente da drástica modificação do ambiente e redução da biodiversidade em culturas agrícolas e florestais (Santos et al., 2005).

Contudo, a população desses predadores no ecossistema pode ser afetada por outras espécies de predadores e parasitóides (Torres et al., 1997), mesmo sendo esses organismos considerados importantes agentes no controle biológico devido a grande diversidade e alta mortalidade que causam em hospedeiros pragas (Orr et al., 1986).

Os parasitóides do gênero Trichogramma (Hymenoptera: Trichogrammatidae) são inimigos naturais com ampla distribuição global e altamente especializados, eficientes e importantes para o manejo integrado de pragas de diversas culturas (Oliveira et al., 2000; Pratissoli et al., 2004, 2005).

Considerando a eficiência e a possibilidade da utilização desses dois agentes de controle biológico em programas de manejo integrado de pragas, o objetivo deste trabalho foi avaliar o parasitismo de diferentes espécies de Trichogramma sobre ovos do predador P. nigrispinus. A pesquisa foi realizada no Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo (CCA-UFES), Alegre, Estado do Espírito Santo, Brasil, onde se encontra establecida a criação de P. nigrispinus alimentada com larvas de Tenebrio molitor L. (Coleoptera: Tenebrionidae). Para observar se ocorre parasitismo de Trichogramma em ovos de Podisus, foram utilizadas as espécies Trichogramma acacioi Brun, Moraes & Soares (1984), Trichogramma pretiosum Riley (1879), Trichogramma exiguum Pinto & Platner (1983), Trichogramma atopovirilia Oatman & Platner (1983).

Para a manutenção e multiplicação dessas espécies de parasitóides, foram utilizados ovos de A. kuehniella (Lepidoptera: Pyralidae) colados em retângulos de cartolina azul celeste (8,0 x 2,0 cm), por meio de goma arábica diluída em água destilada a 10%, e inviabilizados pela exposição à lâmpada germicida (Parra, 1997). As cartelas contendo os ovos foram condicionadas em tubos de vidro (10,0 x 5,0 cm) contendo uma gotícula de mel puro no seu interior para alimentação dos parasitóides, e que, após serem lacrados com filme de PVC, foram mantidos em câmaras climatizadas a 25 ± 1°C, umidade relativa de 70 ± 10% e fotofase de 14 horas.

Para o desenvolvimento da pesquisa, foram utilizados 15 ovos, de uma mesma postura, de P. nigrispinus, com um dia de idade. Esses ovos foram colados em retângulos de cartolina azul celeste (5,0 x 0,3 cm) por meio de goma arábica diluída em água destilada a 10%, e expostos ao parasitismo de uma fêmea de Trichogramma, de cada espécie (Tratamento), por um período de 24 horas em tubos de vidro lacrados com filme PVC mantidos em câmara climatizada a 25 ± 1°C, umidade relativa de 70 ± 10% e fotofase de 14 horas. Como testemunha foi utilizado ovos de P. nigrispinus que não foi submetido a presença do parasitóide.

Foram avaliadas a viabilidade dos ovos de P. nigrispinus e a possível emergência de indivíduos das espécies do parasitóide. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado e os dados foram submetidos à análise de variância pelo programa estatístico SANEST (Zonta & Machado, 1993).

Após o período de exposição dos ovos de P. nigrispinus às diferentes espécies de Trichogramma não houve emergência de adultos do parasitóide oriundos desses ovos. A viabilidade desse predador também não foi afetada por nenhuma das espécies utilizadas (Figura 1).

Embora haja relatos de espécies de parasitóides parasitando ovos de predadores da ordem Hemiptera (Torres et al., 1997; Zanuncio et al., 2000), o mesmo não foi observado para as espécies de Trichogramma estudadas no presente trabalho. Um fator que pode impedir o parasitismo de Trichogramma aos ovos de P. nigrispinus é a espessura do mesmo. Insetos do gênero Trichogramma são de tamanho muito reduzido (± 0,25mm) e o seu ovipositor não deve conseguir romper o córion de P. nigrispinus que é espesso.

Outro fator poderia ser a competição entre as fases jovens do predador e do parasitóide. T. atopovirilia é parasitóide específico de ovos de Spodoptera frugiperda (Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae) que tem característica de ovipositar em camadas. Essa espécie do parasitóide é utilizada por conseguir parasitar ovos das camadas inferiores, devido ao maior tamanho do seu ovipositor (Bezerra & Parra, 2005). Como não houve emergência de adultos no tratamento em que se utilizou T. atopovirilia, a fase jovem desses insetos pode entrar em competição inter-específica com o predador dentro de seus ovos e devido ao maior tamanho do embrião de P. nigrispinus esse levaria vantagem nessa competição provocando a morte dos parasitóides.

Figura 1. Viabilidade de ovos de P. nigrispinus submetidos ao parasitismo de diferentes espécies de Trichogramma. Temperatura de 25±1°C, 70±10% UR e fotofase de 14 horas. Colunas seguidas pela mesma letra não diferem entre si pela ANOVA a 5% de significância.

Esses inimigos naturais mostram grande potencial de serem utilizados em associação em programas de controle biológico de pragas, sem que ocorra prejuízo a uma das partes, pois em avaliação da preferência de Podisus maculiventris (Say) (Heteroptera: Pentatomidae) por ovos de A. kuehniella parasitados ou não por Trichogramma brassicae Bezdenko (1968) (Hymenoptera: Trichogrammatidae) o predador preferiu se alimentar de ovos não parasitados (Oliveira et al., 2004), mostrando assim que o predador também não causa efeito negativo ao parasitóide.

Parasitóides do gênero Trichogramma não causam efeitos negativos quando associados a P. nigrispinus. Assim, tanto as espécies de Trichogramma aqui estudadas e o predador P. nigrispinus podem ser utilizados em associação nos programas de controle biológico de Lepidópteros desfolhadores de eucalipto.



REFERÊNCIAS BLIOGRÁFICAS

BEZERRA, E. D.; PARRA, J. R. P. 2005. Impact of the number of Spodoptera frugiperda egg layers on parasitism by Trichogramma atopovirilia. Scientia Agricola, 62, 190-193.         [ Links ]

MOLINA-RUG AMA, A. J.; ZANUNCIO, J. C.; PRATISSOLI, D; CRUZ, I. 1998. Efeito do intervalo de alimentação na reprodução e na longevidade do predador Podisus nigrispinus (Dallas) (Heteroptera: Pentatomidae). Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, 27: 77-84.         [ Links ]

OLIVEIRA, H. N.; ZANUNCIO, J. C.; SOSSAI, M. F.; PRATISSOLI, D. 1999. Body weight increment of Podisus nigrispinus (Stal) (Heteroptera: Pentatomidae), fed on Tenebrio molitor L. (Coleoptera: Tenebrionidae) or Musca domestica L. (Diptera: muscidae). Brenesia, 51: 77-83.         [ Links ]

OLIVEIRA, H. N.; ZANUNCIO, J. C.; PRATISSOLI, D.; CRUZ, I. 2000. Parasitism rate and viability of Trichogramma maxacalii (Hym: Trichogrammatidae) parasitoid of the Eucalyptus defoliator Euselasia apison (Lep.: Riodinidae), on eggs of Anagasta Kuehniella (Lep.: Pyralidae). Forest Ecology and Management, 130: 1-6.         [ Links ]

OLIVEIRA, H. N. 2001. Potencial de uso de Trichogramma como agente de controle biológico de Lepidoptera desfolhadores de Eucalyptus e sua associação com percevejos predadores. Tese. Universidade Federal de Viçosa, Viçosa - MG, 78 p.         [ Links ]

OLIVEIRA, H. N.; DE CLERCQ, P.; ZANUNCIO, J. C.; PEDRUZI, E. P. 2004. Nymphal development and feeding preference of Podisus maculiventris (Heteroptera: Penta tomidae) on eggs of Ephestia kuehniella (Lepidoptera: Pyralidae) parasitised or not by Trichogramma brassicae (Hymenoptera: Trichogrammatidae). Brazilian Journal of Biology, 64: 459-463.         [ Links ]

ORR, D. B.; RUSSIN, J. S. & BOETHEL, D. J. 1986. Reproductive biology behavior of Telenomus calvus (Hymenoptera: Scelionidae), a phoretic egg parasitoid of Podisus maculiventris (Hemiptera: Pentatomidae). Canadian Entomology, 118: 1063-1072.         [ Links ]

PARRA, J. R. P. Técnicas de criação de Anagasta kuehniella, hospedeiro alternativo para a produção de Trichogramma, In: PARRA, J.R.P.; ZUCHI, R.A. (Eds.). Trichogramma e o controle biológico aplicado. Piracicaba: FEALQ, 1997. p. 121-150.         [ Links ]

PRATISSOLI, D.; HOLTZ, A.M.; GONÇALVES, J.R.; OLIVEIRA,R. C.;VIANNA,U. R. 2004. Características biológicas de linhagens de Trichogramma pretiosum, criados em ovos de Sitotroga cerealella e Anagasta kuehniella. Horticultura Brasileira, 22: 396-399.         [ Links ]

PRATISSOLI, D.; VIANNA, U. R.; ZAGO, H. B.; PASTORI, P.L. 2005. Capacidade de dispersão de Trichogramma em tomateiro estaqueado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 40: 613-616.         [ Links ]

SANTOS, G. P.; ZANUNCIO, T. V.; RIBEIRO, G. T.; SILVA, E. P.; ZANUNCIO, J. C. 2005. Influência da temperatura no desenvolvimento ninfal de Podisus distinctus (Dallas) (Heteroptera: Pentatomidae). Revista Ceres 10: 213-221.         [ Links ]

TORRES, J. B.; PRATISSOLI, D. & ZANUNCIO, J. C. 1997. Exigências térmicas e potencial de desenvolvimento dos parasitóides Telenomus podisi Ashmead e Trissolcus brochymenae (Ashmead) em ovos do percevejo depredador Podisus nigrispinus (Dallas). Anais da Sociedade Entomológica do Brasil 26: 445-454.         [ Links ]

VIVIAN, L. M.; TORRES, J. B.; BARROS, R.; VEIGA, A. F. S. L. 2002. Tasa de crecimento poblacional del chinche depredador Podisus nigrispinus (Heteroptera: Pentatomidae) y la presa Tuta absoluta (Lepidoptera: Gelechiidae) em invernadero. Revista de Biologia Tropical 50: 145-153.         [ Links ]

ZANUNCIO, J. C.; ALVES, J. B.; LEITE, J. E. M.; SARTÓRIO, R. C.1992. Métodos para criação de hemípteros predadores de lagartas. Anais da Sociedade Entomológica do Brasil 21: 245-251.         [ Links ]

ZANUNCIO, J. C.; TORRES, J. B.; GU EDES, R. N. C.; OLIVEIRA, A. C. 1995. Tebufenozide, inseticida hormonal no controle da lagarta desfolhadora Thyrinteina arnobia Stoll (Lepidoptera: Geometridae). Anais da Sociedade Entomológica do Brasil 24: 599-604.         [ Links ]

ZANUNCIO, J. C.; OLIVEIRA, H. N.; TORRES, J. B.; PRATISSOLI, D. 2000. Egg Parasitoids of Podisus sculptus Distant (Heteroptera: Pentatomidae) in an Eucalyptus Plantation in the Brazilian Amazonian Region. Revista de Biologia Tropical 48: 89-982.         [ Links ]

ZONTA, E. P.; MACHADO, A. A. 1993. SANEST: sistema de análise estatística para microcomputadores. Piracicaba: Ciagri/Esalq/USP, 138 p.         [ Links ]


Fecha de Recepción: 01 Febrero 2006
Fecha de Aceptación: 30 Mayo 2006

Creative Commons License Todo el contenido de esta revista, excepto dónde está identificado, está bajo una Licencia Creative Commons